AP Romero

Produzir café no Cerrado – que antes era considerado um ambiente improdutivo – é um grande desafio para os produtores. Solos pobres quimicamente, muito intemperizados, com altos teores de alumínio, ocorrência de veranicos e alta pressão de pragas e doenças são alguns dos desafios que o cafeicultor do Cerrado enfrenta. E pensando em driblar esses desafios criamos o Sistema AP Romero. Com soluções em diferentes âmbitos, buscando a formação de um sistema sustentável para a produção de café! ⠀

A seguir iremos ressaltar algumas das soluções do Sistema AP ROMERO, envolvendo a utilização de gesso agrícola, plantio adensado de café e plantio de braquiária na entrelinha do café. Boa leitura!

Gesso Agrícola:
O Gesso Agrícola é um subproduto da indústria de fertilizantes fosfatados, amplamente disponível em diversas áreas do mundo e que por muitos anos foi considerado um descarte industrial, pois seus benefícios para a agricultura não eram conhecidos e nem difundidos. Atualmente o gesso é considerado um condicionador de subsuperfície, pois quando aplicado em superfície – por ser muito solúvel – acaba descendo paras as camadas mais profundas do solo durante a drenagem carregando nutrientes como Ca2+ (cálcio), K+ (potássio) e Mg2+ (magnésio) de forma que os mesmos fiquem disponíveis para as plantas em profundidade. Além disso, o gesso tem a capacidade de complexar o Al3+(alumínio) presente na forma tóxica para as plantas. O gesso também é responsável pela floculação de argilas, melhorando então a porosidade do solo. Dessa forma, o gesso é capaz de criar melhores condições químicas e físicas para o crescimento das raízes do café – podendo chegar a 2 metros de profundidade.

Plantio Adensado de café:
O desenvolvimento dos cafeeiros é determinado por fatores como: altitude da fazenda, variedade cultivada, condições edafoclimáticas, nível tecnológico entre outros… Sendo assim, o espaçamento ideal de cultivo do cafezal pode ser divergente segundo as variáveis citadas e a realidade de cada produtor.

No Sistema AP Romero é recomendado o plantio adensado de café. Isso porque com uma maior densidade populacional é possível exigir menos de cada planta de café por hectare. Tal fator é fundamental pensando em anos de crise, onde a produção é afetada por fatores climáticos, os quais não conseguimos controlar. Por exemplo, se a ausência de chuvas reduzir a produção por planta para 3 litros/pé em um espaçamento tradicional com média de 4.081 plantas/hectare (3,5 m x 0,7 m) a produção será de 24,5 sacas de café (60kg) por hectare.

No caso de cafés adensados – com espaçamento de 2,7 m x 0,6 m e média de 6.173 plantas por hectare – a produção será de 37 sacas por hectare. Sendo assim, apenas pela adoção de um sistema de plantio adensado e passível de mecanização, foi possível observar um incremento de 12,5 sacas por hectare no plantio adensado em um ano de safra baixa.

Plantio de braquiária na rua do café:
O plantio de Braquiária nas entrelinhas do café é mais uma solução dentro do SISTEMA AP ROMERO. Pesquisadores e estudos dentro do nosso Centro de Pesquisas AP mostraram diversos benefícios do manejo dessa planta de cobertura. Um dos benefícios visíveis foi a diminuição da temperatura do solo onde a braquiária estava instalada em comparação com o solo exposto (manejo adotado na cafeicultura tradicional). Além disso, a presença dessa planta de cobertura no momento do plantio do café reduz drasticamente a erosão causada por chuvas intensas e a perda de solo. Outro fator importante é que a braquiária foi capaz de aumentar a infiltração e a retenção da água da chuva pelo aumento da rede de poros no solo, permitindo uma maior manutenção da umidade do solo.

Outro benefício da Braquiária é que ela impede que outras plantas daninhas se propaguem na entrelinha do café, realizando assim o controle cultural e reduzindo os gastos com herbicidas. E os benefícios não param por aí! A realização da adubação do sistema unida à roçadas da Braquiária jogando essa matéria verde na linha do café – processo conhecido como adubação verde – proporcionam a ciclagem de nutrientes, além do aumento da matéria orgânica no solo, o que se mostrou muito benéfico ao cafeeiro.

O SISTEMA AP ROMERO se preocupa com a sustentabilidade das lavouras, buscando sempre preservar o SOLO e a ÁGUA. E, por isso, recomenda o plantio de braquiária nas lavouras de café. Vale ressaltar que existem variedades de braquiária com diferentes características, sendo a Brachiaria Decumbens a que proporcionou os melhores resultados no nosso sistema de produção.

Está curioso para saber mais sobre esse Sistema inovador de produção de café? Contate um dos nossos consultores e garanta já o seu lucro na lavoura!

Área Restrita a Colaboradores

Escolha uma das opções para ser redirecionado