Você está em: Home, Noticias

Notícias

30
DEZ
Produtividade do agro brasileiro cresceu 4% ao ano entre 2000 e 2014, mostra estudo

Globo Rural

A adoção de tecnologias e o avanço da pesquisa foram fatores determinantes que levaram ao aumento da produtividade na agropecuária brasileira, que, só entre 2000 e 2014 foi, em média, de 4% ao ano. A avaliação foi divulgada nesta terça-feira (29/12) pelo Ministério da Agricultura, que divulgou dados preliminares de um estudo sobre a produtividade do campo no Brasil.

O trabalho foi feito em parceria do Ministério com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) e o Serviço de Pesquisa Econômica do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os pesquisadores avaliaram dados de 1975 a 2014. Os dados mostram que, em todo esse período, o crescimento da produtividade foi de 3,53% ao ano, acima da média mundial, de 1,84% de aumento.

“Um fluxo relativamente contínuo de recursos para a pesquisa, realizada no país principalmente pela Embrapa, foi essencial para a descoberta de novas tecnologias. O efeito acumulado disso provocou um aumento significativo sobre a produtividade total dos fatores”, analisa o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério, José Garcia Gasques.

De acordo com o Ministério da Agricultura, entre as tecnologias que viabilizaram o aumento da produtividade da agricultura brasileira, estão a segunda safra; a resistência genética às principais doenças além de práticas sustentáveis como o plantio direto na palha. Outra mudança importante foi o deslocamento espacial das atividades agrícolas. Os grandes municípios produtores de grãos, por exemplo, deslocaram-se do Sul e Sudeste para regiões como o Centro-Oeste, parte do Norte e Nordeste.

A análise do período mostrou também uma acentuada mudança na produção agropecuária. Diversos produtos como café, arroz, milho, carne bovina e suína, perderam participação no valor total da produção. Outros ganharam como frutas, cana-de-açúcar, soja, leite, ovos, carne de frango e laranja.

“Essa mudança trouxe aumento do valor agregado com a maior incorporação de tecnologia. Mesmo produtos considerados tradicionais, como soja e milho, quanto ao sistema de produção passaram a incorporar novo conteúdo tecnológico”, avalia o Ministério da Agricultura, em nota.

Veja notícias

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa

07
JAN

Soja: cuidados na fase de florescimento podem incrementar colheita em 30%

26
NOV

Safras eleva previsão de produção de soja 18/19 do Brasil a recorde de 122,2 mi t