Você está em: Home, Noticias

Notícias

22
SET
Milho acumula altas de mais de 11% neste mês, aponta Cepea

Globo Rural

A safra recorde de milho registrada neste ano não tem conseguido pressionar os preços do cereal no mercado interno, que mantêm a trajetória de alta verificada desde agosto. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (21/9) pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Só neste mês, as referências medidas pela instituição, com base em Campinas (SP) apontam alta de mais de 11%.

O indicador ESALQ/BM&FBovespa, que referencia os contratos futuros na bolsa brasileira, acumulou valorização de 11,51% até a última sexta-feira (18/9), fechando a R$ 31,40 a saca de 60 quilos. O indicador baseado na média dos negócios em Campinas tem elevação de 11,64% no período. Na última sexta-feira, o valor chegou a R$ 30,99.

“Vendedores anteciparam o fechamento de contratos a termo principalmente para exportação, tanto da safra atual quanto da seguinte, motivados pela forte valorização do dólar frente ao Real. Com isso, restringem suas ofertas no spot e estimulam aumento nas cotações no mercado interno”, diz o Cepea.

Soja

Os preços da soja também estão em alta neste mês, de acordo com a instituição. O indicador com base no corredor de exportação de Paranaguá (PR) tem se mantido acima de R$ 80 por saca desde o último dia 8. Na última sexta-feira (18/9), o valor chegou a R$ 80,33 a saca de 60 quilos. A alta acumulada em setembro é de 3,66%.

Também nesta segunda-feira, o Cepea divulgou que o plantio de soja já foi iniciado no Paraná, em função do clima favorável. Em Mato Grosso do Sul, o trabalho de campo deve começar ainda nesta semana, especialmente na região sul do estado. Já em Mato Grosso, principal produtor nacional do grão, a falta de chuvas impede o início do plantio da safra 2015/2016 especialmente no centro-norte do estado.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta