Você está em: Home, Noticias

Notícias

16
SET
Valor da produção agropecuária em 2015 é estimado em R$ 473,2 bilhões

Venilson Ferreira
Globo Rural

A renda dos produtores rurais dentro neste ano deve crescer 1% (mais R$ 4,614 bilhões) e atingir o recorde de R$ 473,2 bilhões. Os cálculos são da Assessoria de Gestão Estratégica (AGE) do Ministério da Agricultura, levando em contas estimativas de produção e os preços praticados em agosto.

A previsão é de aumento de R$ 878 milhões (0,3%) no valor bruto da produção das lavouras (para R$ 303,3 bilhões) e de R$ 3,736 bilhões (mais 2,2%) no setor de carnes (para R$ 169,8 bilhões).

O estudo mostra que mesmo com a queda recente de preços houve aumento no faturamento dos produtores de soja (mais 3,7% para R$ 96,8 bilhões) e de milho (mais 3,4% para R$ 38,3 bilhões). Entre as lavouras permanentes o café apresenta aumento de 1,6% (para 18,1 bilhões), enquanto a cana-de-açúcar recuou 1,8% (para 46 bilhões) e a laranja caiu 3,5% (para R$ 10,7 bilhões).

Entre os produtos que apresentam quedas no faturamento em relação ao ano passado se destacam a maçã (menos 21,6% para R$ 3,1 bilhões), a uva (menos 19,2% para R$ 3,4 bilhões) e o tomate (menos 13,8% para R$ 12,7 bilhões). O produto que registrou maior aumento de receita foi a cebola (mais 147,5% para R$ 3,2 bilhões), por causa da alta de preços provocada pela retração na oferta.

A pecuária de corte segue como destaque no setor de proteínas animais. Os estudos do governo preveem aumento de 10,2% no faturamento dos criadores de gado de corte, para R$ 74 bilhões. Para a suinocultura a estimativa é de crescimento de 1,3% para R$ 13,3 bilhões. Na criação de frango a receita cai 3,5% para R$ 43,9 bilhões. Já na pecuária leiteira houve queda de 6,5% no faturamento, para R$ 27,2 bilhões.

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa