Você está em: Home, Noticias

Notícias

13
AGO
El Niño dá espaço para safra recorde de grãos no Brasil

Nayara Figueiredo
DCI/CNA

Com o salto de 7,9% em relação à última temporada, a produção nacional de grãos da safra 2014/ 2015, encerrada em junho, deve bater 208,8 bilhões de toneladas, um novo recorde. Estima-se que o El Niño, que tem afetado lavouras pelo mundo inteiro, não tenha causado grandes prejuízos.Os dados foram divulgados ontem (11) no 11º levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Durante a ocasião, o órgão formalizou um acordo de cooperação técnica com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para aperfeiçoar os métodos e ferramentas de monitoramento meteorológico para o setor agrícola.

O presidente do Inmet, Antônio Divino Moura, disse que o instituto vai monitorar de perto o fenômeno climático El Niño e seus desdobramentos.

Previsões climáticas

Não esperamos algo forte, teremos uma diferença de dois graus na temperatura . As previsões para os próximos três meses são de chuva um pouco acima do normal nas regiões Sul e Sudeste, e com menos precipitação no Norte e Nordeste , avalia Moura. Para o executivo, o impacto maior deve vir no Nordeste, a partir do início do ano que vem, em meados de janeiro. Sendo assim, não há nada de muito significativo que possa afetar os resultados de 2014/ 2015, em termos de clima.

Sobre a parceria entre as entidades, o diretor de política agrícola e informações da Conab, João Marcelo Intini, ressalta que a soma de esforços possibilitará o avanço em estudos que auxiliam na estimativa de produtividade, e poderá trazer dados com maior qualidade de previsões sobre o comportamento sazonal do clima. Com isso, teremos informações cada vez mais confiáveis à sociedade e que influirão construtivamente na tomada de decisão .

Milho em destaque

O incremento de 15,2 milhões de toneladas sobre as 193,62 milhões de toneladas colhidas em 2013/ 2014 foi justificado, sobretudo, pelo ganho de produtividade domilho segunda safra, registrado em quase todos os estados produtores, principalmente nos do Centro-Oeste e no Paraná.

A estimativa é de 54 milhões de toneladas, com aumento de 11,6% a mais que em 2013/2014. Com relação ao último levantamento, houve um acréscimo de 2,5 milhões de t. Já a produção de soja deve alcançar 96,2 milhões de toneladas, marcando 11,7% a mais que as 86,1 milhões da safra anterior , informa a Conab.

Em relação a preços, a tendência é que os mercados de soja e milho se mantenham firmes em função de diferentes fatores. O principal deles é a divulgação de um relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), amanhã (12), com o tamanho da safra norte-americana, após os episódios de fortes chuvas que afetaram as lavouras de grãos do país.

Além disso, o analista da consultoria Safras & Mercados, Paulo Molinari, destaca que o câmbio e o movimento das exportações são outros fatores que podem influenciar o andamento dos preços. No Paraná, o milho tem sido comercializado entre R$ 24 e R$ 25 por saca de 60 kg. Já no principal estado produtor, Mato Grosso, de R$ 16 a R$ 19 por saca.

Para os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o dólar elevado tem ajudado o grão brasileiro a se manter competitivo no mercado internacional, sustentando preços positivos.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta