Você está em: Home, Noticias

Notícias

27
ABR
Gaúchos colheram mais de 80% da soja e do milho

Globo Rural

A colheita da safra de verão entrou na reta final no Rio Grande do Sul. Com o avanço dos trabalhos nesta semana, os produtores já colheram 82% da área de soja e 88% do milho. No caso do arroz resta pouco mais de 5% da área para ser colhida. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (23/4) no boletim semanal de conjuntura da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RS).

Segundo os técnicos, apesar da ocorrência de focos mais intensos de ferrugem asiática em lavouras de soja neste final de ciclo, a cultura conseguiu manter as produtividades em níveis satisfatórios. Eles acreditam que devido ao aumento da média geral no Estado, a atual estimativa de rendimento de 2.896 kg/hectare deve ser revista para cima.

O preço médio da soja praticado no mercado gaúcho nesta semana ficou em 59,91/saca, em queda de 0,51% em relação à semana passada. O preço atual é 6,35% inferior ao praticado no mesmo período do mês passado e 9,01% abaixo da mesma época em 2014, mas se mantém 8,85% da média para abril nos últimos cinco anos.

Milho silagem

A expectativa para a próxima semana é de avanço significativo na colheita do milho, pois ainda restam 10% de lavouras em ponto de colheita e outros 2% em fase final de formação de grãos. Os técnicos explicam que os 2% se referem às lavouras semeadas após a colheita do fumo e que devem ser colhidas até o mês de maio.

Os agrônomos da Emater/RS relatam que as produtividades do milho “se mantiveram em níveis elevados durante todo o processo de colheita, com raras exceções”. Eles comentam que, a exemplo da soja, a média geral do rendimento do milho deve ser revista para cima. A projeção atual é de colheita de 6,2 mil kg/hectare.

No milho caso do destinado à silagem, a colheita ultrapassa os 95%, “restando poucas áreas a serem ceifadas”, dizem os técnicos. Eles observam que também na silagem a produtividade do milho está bastante elevada, situando-se próxima a 36,5 mil quilos de massa verde por hectare.

Em relação à comercialização, os preços do milho apresentaram leve recuo de 0,85% na semana para R$ 23,45/saca. O preço atual ficou 0,90% acima do praticado no mesmo período do mês passado e 11,78% abaixo da mesma época em 2014. Na comparação com a média para abril nos últimos cinco anos a queda é de 8,48%.

Arroz

Os técnicos da Emater/RS comentam que nas lavouras de arroz a produtividade é considerada “bastante satisfatória” e deve se situar em torno de 7,7 mil kg/ha, “com boa qualidade de grãos”. Segundo eles, os produtores estão obtendo bons resultados, apesar dos problemas provocados pelo excesso de chuvas durante a fase de plantio, que causaram atraso na semeadura, e durante a fase de floração, quando a insolação foi insuficiente em determinados períodos.

Na avaliação dos técnicos, resta agora ao produtor aguardar que o mercado mantenha os preços em níveis aceitáveis para a realização de lucros, “a fim de se capitalizar para o próximo ano”. Eles observam que os preços têm se mantido estáveis ao longo do ano, com a saca de 50 kg valendo R$ 35,54 ao produtor. Esse valor é praticamente o mesmo preço de um ano atrás (R$ 35,72) e está 10,12% acima da média para abril dos últimos cinco anos.

Trigo

Em relação ao trigo, segundo os técnicos os produtores estão na fase de planejamento e projeções quanto aos custos de produção. Os técnicos comentam que há indicativos de que a área de trigo deve recuar relação ao ano passado. “Regiões importantes na produção desse cereal dão indícios de que a redução poderá chegar a 20%”, dizem eles

Entretanto, eles observam que é prematuro arriscar previsão, “tendo em vista a valorização do produto nos últimos dias, que poderá estimular os agricultores a projetarem áreas similares às do ano passado”. Segundo eles, até o dia 10 de maio, a Emater deverá finalizar o primeiro levantamento de intenção de plantio do trigo para 2015.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta