Você está em: Home, Noticias

Notícias

23
MAI
Em Chicago, soja ainda opera com expressiva queda. Milho tem leve alta

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago voltaram a recuar no pregão desta quarta-feira na Bolsa de Chicago. Por volta das 8h30 (horário de Brasília), os preços perdiam quase 20 pontos nos principais vencimentos. Na contramão da soja, o milho trabalha com leves altas. O trigo, por outro lado, registra baixas de dois dígitos.

Analistas afirmam que essa queda reflete a trajetória de alta do dollar index e o bom andamento dos trabalhos de campo no início da safra 2012/13 nos Estados Unidos.

Nesta terça-feira (22), a oleaginosa encerrou os negócios perdendo mais de 30 pontos nas posições mais próximas. Segundo o analista Pedro Dejneka, da PHDerivativos, um dos fatores que pressionou as cotações foi o boato que circulou em Chicago de que a China estaria dando um "calote" em contratos de importação não só de soja, mas também de carvão, ferro e algodão. Dejneka afirma que são apenas boatos, porém, deixaram o mercado bastante nervoso.

Paralelamente, há como fator de pressão ainda a saída dos fundos de investimento do mercado da soja. A oleaginosa foi a commodity que liderou as altas dos últimos meses no mercado internacional - em função principalmente dos fundamentos - e por isso, agora, em um cenário marcado pela forte volatilidade, é a que deverá sofrer com as perdas mais intensas.

"Trata-se de um mercado altamente complexo", disse o analista referindo-se aos inúmeros fatores que influenciam o mercado agora. O momento, portanto, é de muita incerteza, expectativa, e exige cautela e atenção dos investidores.

Fonte: Notícias Agrícolas // Carla Mendes 

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta