Você está em: Home, Noticias

Notícias

22
MAI
Parceria internacional vai fortalecer café de Minas no exterior

O programa de Certificação das Propriedades de Café de Minas Gerais (Certifica Minas), criado pelo governo do Estado, já é reconhecido pela Câmara de Comércio Sustentável da Holanda como um dos modelos mundiais de sustentabilidade. A informação é de Eduardo Sampaio, representante no Brasil da UTZ Certified, certificadora internacional que assinou um termo de cooperação técnica com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), nessa segunda-feira (21), em Belo Horizonte.

Por meio do acordo, os produtores vinculados ao programa Certifica Minas poderão ajustar as boas práticas de suas propriedades ao código adotado pela UTZ Certified, criado à base do “EurepGAP”, que foi desenvolvido pelos varejistas europeus para garantir segurança alimentar e a utilização de práticas apropriadas na produção de frutas e vegetais. O processo de adequação será facilitado porque as práticas adotadas no Certifica Minas por meio de ações desenvolvidas pelo IMA e a Emater são muito semelhantes às do protocolo da empresa europeia.

Segundo Sampaio, a UTZ e o Certifica Minas têm a mesma filosofia, voltada para a profissionalização do produtor. “A excelência deve ser o controle do custo de produção para a obtenção de uma produtividade econômica máxima, a atenção ao processamento e à venda, com os devidos respeitos sociais e ambientais”, ele acrescenta. Além disso, o representante apontou a necessidade de uma permanente capacitação das pessoas envolvidas nos projetos da cafeicultura.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, a parceria entre a UTZ e o Governo de Minas demonstra a melhoria da qualidade do café produzido no Estado. “Hoje buscamos não só o aumento da produção e da produtividade, mas também da qualidade do produto que chega ao mercado”, disse o secretário.

Segundo Elmiro Nascimento, a decisão de buscar o acordo de cooperação com o Certifica Minas teve por base o reconhecimento as certificações internacionais precisam partir para um alinhamento com os procedimentos dos programas de certificação nacionais. “É importante que se trabalhe em união para a definição de modelos de certificação que possam servir de exemplo”, afirma.

A cooperação deverá possibilitar diferenciais reconhecidos no mercado externo para a obtenção da certificação internacional da propriedade, qualidade e origem do café, após a auditoria definitiva a ser realizada por uma instituição independente.

Um dos compromissos da Secretaria e suas vinculadas é difundir o trabalho da UTZ na parceria para a certificação das propriedades cafeeiras do Estado. Serão utilizados os meios de comunicação próprios das entidades. Além disso, nos encontros de produtores e técnicos serão também divulgados os benefícios que o acordo pode gerar para as propriedades integradas ao Certifica Minas.

Fonte: Sec. de Agricultura de MG

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa