Você está em: Home, Noticias

Notícias

17
NOV
Produtores do ES inovam ao lançar o primeiro café 100% conilon

André Falcão
G1 ES

Aquele cafezinho do dia a dia vai ter um sabor especial para os capixabas. É que o Espírito Santo, na tentativa de mudar conceitos e teorias, lançou o primeiro café 100% conilon do Brasil. Uma conquista alcançada pela união de seis cooperativas.

O café conilon foi tido por especialistas durante muito tempo como café de baixa qualidade, como veneno, ou apenas como um simples complemento na hora do blend, da mistura com o arábica. Mas, foi com o trabalho cooperativo que produtores capixabas mudaram essa realidade.

Seis mil produtores de café formam a Cooperativa Central Agroindustrial do Estado, a Agrocoop, responsável pelo o primeiro café 100% conilon. A novidade na versão torrado e moído foi lançada no início de novembro no interior, em São Gabriel da Palha, capital nacional do conilon. Técnicos apontaram o aroma achocolatado e o sabor suave como características do novo café. Para o presidente da Central, Sebastião Esthério Colnago, esse produto é fruto de um trabalho em conjunto, do envolvimento dos cooperados em todas as partes do processo.

“Nós procuramos e não encontramos em nenhum outro lugar um café feito só de conilon, sem a mistura com o arábica. Talvez no mundo não exista isso. É uma quebra de paradigmas. Conseguimos chegar a esse novo produto aliando produtividade com qualidade”, explicou o presidente da Agrocoop.

O Espírito Santo é o maior estado produtor de café conilon do mundo. Grande parte desse café vem de pequenos produtores ligados a cooperativas. Bento Venturin, produtor rural de café conilon e também Presidente do Sicoob/ES, disse que o café lançado pela Agrocoop está quebrando conceitos e mudando teorias sobre o ‘robusta’.

“Estamos desconstruindo uma mentira. Quando acreditamos em mentiras, essas mentiras se tornam verdade. Até hoje muitos encaram o conilon como um café que só serve para misturar. Era um desafio para mostrar que temos um café de alta qualidade”.

De acordo com Venturim, como não se tinha interesse em buscar qualidade nessa variedade de café, muitos produtores capixabas usaram a criatividade e o talento em suas lavouras. “Não tinha maquinário específico para o conilon, só para o arábica. Tivemos que estudar e adaptar algumas máquinas”, explicou.

O presidente da Agrocoop, Sebastião Esthério Colnago, disse que a expectativa é lançar o café 100% conilon em todo Espírito Santo, para depois buscar o mercado nacional.

Cooperativas associadas lançam seus próprios produtos

A Cooperativa Central Agroindustrial do Espírito Santo é formada por seis cooperativas; Pronova, Coopruj, Coocafé, Cafesul, Cooabriel e Cafeicruz. Ela foi criada há quatro anos e além de aproximar os seus seis mil cooperados, permitiu também que os agricultores industrializassem seus produtos.

A Cooperativa Central capixaba já possui dois tipos de produtos no mercado: O café Premium e o Gourmet, ambos comercializados em embalagens de 250g e 500g; E essa união de cooperativas deu tão certo, que fora o 100% conilon, a Agrocoop aposta no lançamento de cápsulas de café arábica. Um café expresso de dose única, produzido por agricultores do Estado que será mais barato comparando com o mercado.

“Não adianta cair no mercado para concorrer com um café tradicional. O consumo de cápsulas cresce 20% ao ano. Acredito que se não fosse o cooperativismo não teríamos tanta força. Os grandes empresários ficam com medo de arriscar, nós não”, finalizou Bento Venturin, Presidente do Sicoob/ES.

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa