Você está em: Home, Noticias

Notícias

14
NOV
Estiagem atrasa o início dos tratos culturais nas lavouras de café de MG

Manoela Borges
Globo Rural

Mesmo com a volta da chuva ainda tímida, a situação é preocupante nas lavouras de café do sul de Minas Gerais.

Do início do ano até agora, choveu apenas 40% do esperado para o período e uma lavoura de 60 hectares, em Três Pontas, sofre os efeitos. A produção deste ano foi 25% menor que a da safra de 2013 e para 2015, a preocupação é ainda maior, já que os galhos das plantas cresceram pouco e a florada foi irregular.

As chuvas que caíram na região ainda não foram suficientes para umedecer o solo. A terra está seca e segundo dados da Fundação Procafé, este ano choveu, em média, 60% menos que no mesmo período do ano passado.

Além de provocar a queda na produção, a estiagem também deixou o cafezal mais fraco, facilitando o ataque de pragas e o aparecimento de doenças, e sem chuvas, está ainda mais difícil fazer os tratos culturais, como a adubação de solo, que ajuda a proteger a planta.

Na fazenda de José Márcio Rocha, em Campo do Meio, o cafezal está recebendo as adubações com um mês de atraso por causa da seca. O solo precisa de umidade para conseguir absorver os nutrientes e os trabalhos só começaram graças a chuva que caiu nos últimos dias.

Para André Luiz Garcia, agrônomo, para que as lavouras se recuperem é preciso chover muito nos próximos meses. "Nós precisamos de 400 milímetros de chuva até dezembro em quantidade moderada, também não adianta vir chuva pesada".

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta