Você está em: Home, Noticias

Notícias

16
OUT
Café especial: 60 amostras disputam o título do 100º Cup of Excellence no mundo

R7

Começou, na segunda-feira, 13 de outubro, na Universidade Federal de Viçosa (UFV), a fase internacional do 100º Cup of Excellence, que corresponde ao 15º Cup of Excellence - Early Harvest Brasil 2014, certame realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), e que conta com apoio e patrocínio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Nesta etapa, o júri internacional, composto pelos profissionais da elite mundial de prova e classificação dos principais compradores do globo, vindos da América do Norte, Europa, Ásia e Oceania, analisam as 60 amostras classificadas na fase anterior, encerrada no dia 10 deste mês. São sete as regiões produtoras que contam com representantes na fase internacional do principal concurso de qualidade destinado a cafés cerejas descascados e/ou despolpados no Brasil: Cerrado, Matas, Sul e Mantiqueira de Minas Gerais; Mogiana de São Paulo; Montanhas do Espírito Santo; e Planalto Baiano. A relação, em ordem alfabética, pode ser acessada no site da BSCA (http://bsca.com.br/pdf-folder/resultado_cup__fase_nacional.pdf).

Os profissionais que compõem o júri internacional nessa etapa do concurso estão analisando as amostras de acordo com propriedades como corpo, sabor, doçura e grau de acidez, dando notas de 0 (zero) a 100, conforme tabela oficial do Cup of Excellence. Os lotes que tiverem pontuação igual ou superior a 85 pontos serão eleitos vencedores e ganharão o direito de participar do concorrido leilão online, no dia 26 de novembro deste ano.

Carbono zero

A cidade mineira de Viçosa foi escolhida para sediar o centésimo Cup of Excellence, concurso que atualmente é realizado em 10 países. Para esta edição, o evento contará com a presença de diversas autoridades do setor cafeeiro do Brasil e do mundo e tem como novidade a mesma preocupação ambiental existente na produção dos cafés especiais, pois realizará a compensação do gás carbônico emitido com as atividades do evento.

Por meio do projeto Carbono Zero, coordenado pelo Departamento de Engenharia Florestal da UFV, foram plantadas 89 árvores de espécies nativas em áreas que se encontram em recuperação ambiental e nas propriedades rurais de produtores parceiros da Universidade Federal de Viçosa para que se faça a compensação de toda a emissão de gás carbônico gerado pelo Cup of Excellence – Early Harvest 2014.

Novidades

A 100ª edição mundial do Cup of Excellence conta com muitas novidades em sua programação, as quais envolvem uma apresentação do programa Carbono Zero da UFV, visitas ao museu e aos laboratórios de pesquisa da Universidade e às fazendas produtoras de cafés especiais Serra do Boné, Pedra Redonda e Braúna, em Araponga (MG). Além disso, serão realizados workshops sobre o sistema de produção de cafés especiais no Brasil, a respeito do mercado consumidor e também "Cuppers and Coffee Grower", este último ministrado pelo professor Flávio Meira Borém, do Departamento de Engenharia da Universidade Federal de Lavras (Ufla). O guidebook do evento pode ser acessado através do link http://pt.slideshare.net/pauloandreck/guidebook-2014-viosa.

Auditoria

A 100ª edição mundial do Cup of Excellence é auditada pela Safe Trace Café e conta com o apoio institucional da Universidade Federal de Viçosa – instituição anfitriã do evento –, da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), da CarmoCoffees, do Centreinar, do Centro de Excelência do Café das Matas de Minas, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé) e do Conselho Nacional do Café (CNC).

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa