Você está em: Home, Noticias

Notícias

25
SET
Etanol 2G já está sendo produzido no Brasil

Viviane Taguchi
Globo Rural

A primeira fábrica de etanol de segunda geração (2G) ou etanol celulósico em escala comercial do Hemisfério Sul começou a funcionar nesta quarta-feira (24/9), em São Miguel dos Campos, Alagoas. A usina, chamada Bioflex 1, pertence a GranBio, grupo de biotecnologia agroindustrial nordestino, e usará palha e bagaço de cana-de-açúcar para produzir 82 milhões de litros do biocombustível por ano e 135.000 MWh/ano de energia elétrica.

A diretoria da GranInvestimentos, controlador da GraBio, disse que o investimento no empreendimento foi de US$ 190 milhões somente na construção da fábrica e US$ 75 milhões no sistema de cogeração de vapor e energia elétrica, setor em que a Usina Caeté, do Grupo Carlos Lyra, também de Alagoas, é parceira.

Bernardo Gradin, presidente da GranBio, disse que, quando anunciou a construção da fábrica, em 2012, assumiu o risco de inovar em um projeto pioneiro. “Mais do que a inauguração de uma fábrica, o empreendimento é uma prova de que o Brasil pode liderar a indústria de biotecnologia mundial a partir de seu potencial agrícola”, disse o executivo. Segundo ele, o país poderia aumentar em 50% a produção de etanol com o uso da palha e do bagaço, sem a necessidade de expandir a área plantada com cana.

Na Bioflex 1, é possível coletar, armazenar e processar o equivalente a 400 mil toneladas de palha por ano para fabricar etanol. Ao lado da unidade, fica o sistema de cogeração (em parceria com a Usina Caeté), que é alimentado com o bagaço e lignina (subproduto gerado na produção de etanol de segunda geração). A caldeira vai operar onze meses por ano. Além de suprir a demanda de energia das duas fábricas, vai gerar um excedente suficiente para abastecer uma cidade de 300 mil habitantes.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta