Você está em: Home, Noticias

Notícias

10
SET
IBGE: milho e trigo respondem por avanço na projeção da safra total

Estadão Conteúdo

A segunda safra de milho e o trigo foram as culturas que mais contribuíram para a variação de 0,2% na estimativa de agosto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a safra deste ano, em relação à projeção anterior, de julho. Na passagem de julho para agosto, as principais reavaliações sobre a produção deste ano foram feitas em Mato Grosso e em Goiás.

"A produção da segunda safra de milho tem sido maior do que a primeira", afirmou Mauro Andre Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE, ao detalhar a divulgação do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de agosto, na manhã desta terça-feira (9/9).

Em agosto, o LSPA apontou para uma safra recorde de 193,6 milhões de toneladas em 2014, 400 mil toneladas acima da estimativa de julho. O milho está entre as três principais culturas da produção nacional. Segundo o IBGE, houve crescimento de 1,7% na estimativa para a produção de segunda safra, na passagem de julho para agosto. Em agosto, o IBGE estimou a produção de milho de 2014 em 77,5 milhões de toneladas, 0,8% acima da estimativa de julho, mas ainda assim 3,7% menor do que a safra recorde de 2013.

Já o trigo segue com projeção de safra recorde para este ano, embora a confirmação dependa das condições climáticas daqui até o fim da colheita, em torno do fim deste mês. No LSPA de agosto, o IBGE estima produção de 7,869 milhões de toneladas em 2014, alta de 0,3% em relação à estimativa de julho.

Segundo Andreazzi, o excesso de chuvas no Sul em junho atrasou o plantio do trigo. "Se chover na colheita, atrapalha a safra", afirmou o gerente do IBGE, destacando que, por enquanto, as condições climáticas são favoráveis.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta