Você está em: Home, Noticias

Notícias

29
AGO
Milho: demanda cresce no 2º leilão e 93,6% da oferta são arrematados

Estadão Conteúdo

Produtores arremataram subsídio para escoar 1,638 milhão de toneladas de milho no leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) desta quinta-feira (28/8). A demanda equivaleu a 93,63% das 1,75 milhão de toneladas ofertadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No primeiro leilão, realizado na semana passada, a demanda ficou em 85,5% das 1,050 milhão de toneladas ofertadas. A Conab registrou deságio sobre os prêmios de abertura. A maior disputa ocorreu na região nordeste de Mato Grosso, onde fica Canarana. Produtores locais arremataram prêmio para negociar 100 mil toneladas do cereal a R$ 1,47/saca, valor equivalente a 54% do prêmio de abertura, de R$ 2,73/saca. No leilão passado, o prêmio de R$ 0,27/saca havia atraído pouquíssimos participantes.

Na região norte de Mato Grosso, onde está Sinop, o volume maior oferecido (500 mil toneladas ante as 200 mil t da semana passada) e o prêmio menor reduziram parcialmente a disputa, e produtores adquiriram subsídio de R$ 2,76/saca, ou 78% do valor de abertura, de R$ 3,54/saca. No primeiro leilão, a disputa fez a subvenção cair quase pela metade.

Vendedores do centro-norte, onde estão Sorriso, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, arremataram prêmio de R$ 2,79/saca para as 550 mil toneladas ofertadas, sem deságio. A subvenção foi maior que os R$ 2,36/saca do primeiro leilão, que registrou maior disputa. No centro-sul (Sapezal e Campo Novo do Parecis), houve interesse pelas 250 mil toneladas ofertadas pela Conab, e o subsídio de R$ 2,40/saca fechou a R$ 2,15/saca.

O prêmio menor na região sudeste de Mato Grosso, onde está Rondonópolis, afastou interessados e apenas 35 mil toneladas das 50 mil toneladas ofertadas foram negociadas pelo valor de abertura, a R$ 0,60/saca. A região negocia milho a preços acima do mínimo de garantia para o Estado, de R$ 13,56/saca.

O interesse também foi reduzido entre produtores de Mato Grosso do Sul, que adquiriram prêmio para 15 mil das 75 mil toneladas que poderiam ser escoadas com o benefício, volume equivalente ao negociado no primeiro leilão. O prêmio ficou em R$ 1,83/saca. Em Goiás, as 75 mil toneladas foram arrematadas pelo valor de abertura, de R$ 1,21/saca.

No Nordeste, produtores das regiões sul do Maranhão e do Piauí negociaram prêmio para as 50 mil toneladas ofertadas em cada Estado, e o deságio foi pequeno. Do valor de R$ 1,59/saca, o prêmio ficou em R$ 1,48/saca (sul do Maranhão) e R$ 1,56/saca (sul do Piauí). No oeste da Bahia, houve demanda para 14,4 mil toneladas das 50 mil ofertadas, sem deságio sobre o prêmio de R$ 1,59/saca.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta