Você está em: Home, Noticias

Notícias

24
DEZ
Demanda por milho na América do Sul pode beneficiar produção de MT

Vívian Lessa
G1 MT

De olho na diversificação de mercados, o setor produtivo rural brasileiro espera expandir a exportação de milho para os demais países da América do Sul. Mato Grosso, que é o maior produtor do grão no país com 19,8 milhões de toneladas, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), poderá ser o principal beneficiado com disponibilidade de compradores.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja-Brasil), Glauber Silveira, o país precisa diversificar os compradores para não depender de um único mercado consumidor. Ele ressalta que o acordo com a China para a comercialização de até 10 milhões de toneladas de milho por ano, gerando cerca de US$ 4 bilhões, é satisfatório. No entanto, ele avisa que o setor precisa avaliar os mercados mais próximos, como o Caribe e a própria Colômbia.

"Os países de América do Sul tem uma demanda de 15 milhões de toneladas de milho que é atendida pelos Estados Unidos. Podemos ter acesso a esse mercado, principalmente por conta da aproximação geográfica", pontua. O representante do setor ainda pontua que o desafio para as exportações é atender as exigências dos compradores, principalmente no que se refere as questôes ambientais.

Ele pontua que Mato Grosso tem capacidade para antender a demanda compradora, principalmente porque a produção de milho é crescente. O estado foi responsável por embarcar 13,4 milhões de toneladas de milho, gerando US$ 519 mil, entre janeiro e novembro deste ano. A Coreia do Sul e o Japão foram os principais compradores do milho mato-grossense com, respectivamente, 1,9 milhão de toneladas e 1,7 milhão de toneladas, segundo informações do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta