Você está em: Home, Noticias

Notícias

02
OUT
Soja atinge recorde histórico para o mês de setembro

Globo Rural

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,147 bilhões em setembro. Os embarques do agronegócio mantiveram o bom desempenho no período. Produtos como a soja, milho e café registraram alta. O destaque ficou por conta do algodão. Os embarques da pluma cresceram 76%. Já o volume de suco de laranja registrou queda de 25% na comparação com o mês de agosto.

As vendas de soja em grão para o exterior tiveram o melhor mês de setembro da história, de acordo com os dados divulgados pelo secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Daniel Godinho, nesta terça-feira (1/10). As exportações do produto registraram US$ 1,9 bilhão no período, valor 83% acima do obtido em setembro de 2012. O bom desempenho foi puxado sobretudo pelas compras da China.

Confira o desempenho dos principais produtos do agronegócio brasileiro na balança comercial de setembro:

Soja

As exportações de soja em grão atingiram de 3,849 milhões de toneladas, volume 106% acima do embarcado em setembro do ano passado e 35,5% abaixo do exportado em agosto deste ano. A receita das vendas externas somou US$ 1,851 bilhão, valor 83% acima do obtido em setembro do ano passado e 36% inferior a de agosto deste ano.

A exportação do farelo de soja atingiu 1,308 milhão de toneladas, volume 23,87% superior ao do mesmo mês do ano passado e 12,4% acima do registrado em agosto deste ano. A receita das vendas externas de farelo ficou em US$ 727 milhões, valor 19,8% superior ao de setembro do ano passado e 17,9% acima de agosto deste ano. No acumulado do ano, entre janeiro e setembro, as vendas externas recuaram 9,4% em volume (para 10,07 milhões de toneladas), enquanto a receita aumentou 3,6% (para US$ 4,9 bilhões).

As exportações de óleo de soja em setembro registraram o melhor desempenho desde agosto do ano passado, com embarque de 177,5 mil toneladas. O volume foi 60% maior que o exportado em setembro do ano passado e 91% superior ao embarcado em agosto deste ano. A receita em setembro atingiu US$ 160,3 milhões, valor 24% superior a de setembro do ano passado e 79% acima do registrado em agosto. No acumulado do ano o volume registrou queda de 35% (para 893 mil toneladas) e de 43,3% na receita (para US$ 908 milhões).

Milho

As exportações seguem avançando, mas a redução dos preços da commodity no mercado internacional impacta no desempenho da receita cambial. O volume embarcado em setembro alcançou 3,449 milhões de toneladas, 13,11% acima das 3,049 milhões de toneladas exportadas em agosto. Na comparação com setembro de 2012, quando foram vendidas para o exterior 3,049 milhões de toneladas, o volume foi 9,66% maior. No acumulado do ano, os embarques somam 15,75 milhões de toneladas, 67% acima das 9,406 milhões de toneladas registradas de janeiro a setembro de 2012.

Já a receita de US$ 772,8 milhões é 8,71% inferior à de setembro de 2012, quando as vendas totalizaram US$ 846,6 milhões. Na comparação com agosto deste ano (US$ 707,1 milhões) há crescimento de 9,29%. No mês passado o preço médio da tonelada de milho exportada foi de US$ 224, 16,72% menor que os US$ 269,2/t de setembro de 2012. A recuperação da produção norte-americana após um ano de forte quebra pesa sobre as cotações do cereal.

Algodão

As exportações de algodão somaram 81,3 mil toneladas em setembro, avanço de 75,97% na comparação com o mês anterior, quando foram embarcadas 46,2 mil toneladas. No entanto, na comparação com setembro de 2012, quando haviam sido exportadas 149,4 mil toneladas, a retração é de 45,58%. No acumulado do ano, as exportações totalizaram 375,4 mil toneladas, volume 40,5% inferior às 631,7 mil toneladas embarcadas nos primeiros nove meses de 2012.

A safra 2012/2013 de algodão do País deve somar 1,290 milhão de toneladas na temporada, 31,8% inferior à safra passada, segundo a Conab, o que limita o volume disponível para exportações.

Em receita, as exportações somaram US$ 158,8 milhões em setembro, 78,89% acima dos US$ 88,6 milhões em agosto, mas 49,4% abaixo dos US$ 313,3 milhões faturados em 2012. O preço médio por tonelada ficou em US$ 1.949, 1,72% acima dos US$ 1.916 por tonelada de agosto e 7,05% abaixo dos US$ 2.097 por tonelada em setembro do ano passado.

Café

A exportação brasileira de café em setembro passado (21 dias úteis) alcançou 2,460 milhões de sacas de 60 kg, o que corresponde uma elevação de 24,99% em relação ao mesmo mês do ano passado (1,969 milhão de sacas). Em termos de receita cambial, houve queda de 13,10% no período, para US$ 357,6 milhões, em comparação com US$ 411,5 milhões em setembro de 2012.

Quando comparada com o mês anterior, a exportação de café em setembro apresenta elevação de 2,58% em termos de volume, pois em agosto passado o País embarcou 2,399 milhões de sacas. A receita cambial foi 0,11% menor, considerando faturamento de US$ 358 milhões em agosto.

Suco de laranja

A exportação de suco de laranja caiu em setembro, com embarque de 139 mil toneladas, volume 25% inferior às 186 mil toneladas vendidas em agosto. Na comparação com igual período de 2012, quando foram embarcadas 202,2 mil toneladas, a queda foi de 31,2%.

Em receita, as exportações somaram US$ 153,9 milhões, 18,35% menos do que o valor faturado com as vendas de agosto (US$ 188,5 milhões). Na comparação com setembro de 2012, a queda foi de 30,73%. Naquele mês, a receita cambial alcançou US$ 222,2 milhões.

O preço médio ficou em US$ 1.107 a tonelada, 9,27% acima dos US$ 1.013 por tonelada registrados em agosto passado. Os preços também ficaram praticamente estáveis na comparação com setembro de 2012, quando a commodity foi exportada a US$ 1.099 por tonelada.  

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta