Você está em: Home, Noticias

Notícias

26
OUT
Pecuaristas mineiros vacinam gado contra a febre aftosa em novembro

Agência Minas

A segunda etapa da Campanha Nacional contra a febre aftosa no Estado será realizada de 1º novembro até o dia 30 do mesmo mês. A meta é superar o índice alcançado no mesmo período do ano passado, que foi de 98,28%. A expectativa do Governo do Minas é a de que aproximadamente 9,5 milhões de bovinos e bubalinos, entre 0 e 24 meses, sejam imunizados contra a doença.

A vacinação contra a febre aftosa é de grande importância para a proteção do rebanho mineiro. Na hora de vacinar o animal, o produtor deve tomar cuidados básicos e importantes, como reunir o gado nos horários mais frescos do dia, transportar a vacina em caixa térmica com três partes de gelo para uma de vacina, mantendo a temperatura entre 2 graus e 8 graus centigrados, e não vacinar animais doentes.

O local da aplicação correta é na tábua do pescoço do animal, por via subcutânea ou intramuscular, tendo o cuidado de manter a seringa na posição inclinada, quase em pé, com a agulha apontando para baixo. O produtor que possuir animais de alto valor econômico deverá solicitar o acompanhamento do veterinário de sua propriedade no manejo da vacinação.

Para o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto, Minas, assim como outros estados do Brasil, está empenhado em transformar todo o seu território em área livre da doença. “Para alcançar este objetivo, estamos convocando todos os pecuaristas, sindicatos rurais, cooperativas e outros segmentos do agronegócio para que nos ajudem nesta empreitada”, informa.

O governo brasileiro, aliado a outros países do continente americano e organismos internacionais, está concentrando todos os esforços para conter e eliminar a doença nos rebanhos das Américas por meio de uma intensa campanha de vacinação.

Agora é o momento, diz Altino, para apresentar, discutir e debater os requisitos, as estratégias e as opiniões de autoridades sanitárias e de entidades de classe sobre as próximas etapas do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa no contexto atual.

Para o presidente do Grupo Interamericano para a Erradicação da Febre Aftosa, Philip Bradshaw, em palestra para convidados na Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), “a aftosa é um custo grande do qual podemos nos livrar, se nos comprometermos com isso, se todos nós apoiarmos programas de controle e erradicação. Estamos bem perto de erradicar a doença”.

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa