Você está em: Home, Noticias

Notícias

04
AGO
Depois de semana volátil, grãos fecham sexta-feira em alta

Depois de uma semana de intensa volatilidade no mercado de grãos na Bolsa de Chicago, os futuros da soja, do milho e do trigo voltaram a subir e encerraram a sessão desta sexta-feira em campo positivo. O trigo foi quem registrou os ganhos mais intensos, fechando o dia com altas de mais de 20 pontos nos principais vencimentos.

Entre os fatores de impulso para o mercado estão o dia positivo no macrocenário, o clima ainda preocupante nos Estados Unidos e as expectativas para o relatório de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga no próximo dia 10 de agosto.

No mercado financeiro, o dia foi bastante positivo nesta sexta-feira (3). O bom humor para os negócios veio, essencialmente, de um resultado melhor do que esperado do indicador de emprego nos Estados Unidos e também de uma confiança maior depositada nas próximas ações do Banco Central Europeu.

Os dados fortes e positivos vindos dos Estados Unidos e da Europa estimularam um expressivo avanço das bolsas de valores europeias e também da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). Nesta sexta-feira (3), as bolsas europeias fecharam com as máximas em quatro meses.

Paralelamente, o dia foi negativo para o dólar, que perdeu mais de 1% nesta sexta-feira. A moeda norte-americana recuou frente a um mercado mais apto ao risco, com os investidores buscando ativos mais arriscados, como as commodities agrícolas, por exemplo.

Quanto ao clima nos Estados Unidos, a situação ainda é de expectativa, porém, a seca deve continuar nas próximas semanas. Novas previsões apontam chuvas para os próximos dias, no entanto, as semanas seguintes ainda devem ser marcadas pela seca, altas temperaturas e apenas chuvas esparsas com volumes abaixo do necessário. Como explicou o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar Meteorologia, o mês de agosto vem sinalizando chuvas bem abaixo da média para o mês no cinturão produtor norte-americano.

Além disso, o mercado também trabalhou se baseando nas expectativas sobre os números do USDA. O que se espera é que a instituição faça ajustes em suas estimativas reduzindo os dados tanto para a soja quanto para o milho.

A Informa Economics divulgou nesta sexta-feira (3) suas expectativas para o próximo relatório de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados). Segundo a consultoria, o boletim que será divulgado na próxima sexta-feira, 10 de agosto, deverá trazer novos ajustes para a produção e produtividade de soja e milho nos Estados Unidos para a safra 2012/13.

Segundo o analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos, caso o USDA confirme esses números na semana que vem, o milho deverá registrar dois dias de preços operando no limite de alta na Bolsa de Chicago. A Informa afirma que o USDA deverá ajustar a produtividade do milho em 11 bushels por acre de agosto a setembro. No entanto, nos últimos 50 anos, o maior ajuste já feito foi o de 2,5 bushels/acre.

Fonte: Notícias Agrícolas // Carla Mendes 

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta