Você está em: Home, Noticias

Notícias

21
JUN
Soja: Preços continuam batendo recordes no mercado interno

Os preços da soja no mercado interno brasileiro seguem batendo recordes. Em um momento de um volume da oleaginosa disponível para ser comercializado no país expressivamente baixo, um levantamento feito pelo Cepea aponta um registro de novas e fortes altas dos preços.

Nesta quarta-feira (20), a saca de soja de 60kg foi negociada no Paraná a R$ 65,75, com alta de 1,35% em relação ao preço de terça-feira (19). Já no acumulado deste ano, os ganhos totalizam 30,6% na mesma praça, afirma o centro de pesquisa.

Porém, apesar dos preços recordes e da colheita ter sido concluída em maio, a comercialização da safra antiga (2011/12) foi bastante antecipada, como explicou o pesquisador Lucílio Alves, do Cepea. Isso explica os baixos volumes registrados atualmente. "O mercado está firme sim, mas a negociação é muito pequena. A liquidez é muito baixa. Um percentual muito alto da safra 2011/12 já foi comercializado, cerca de 90%", disse Alves à Reuters. Outros fatores que contribuem para a alta da oleaginosa são a alta do dólar e os bons patamares de preço vistos na Bolsa de Chicago nas últimass sessões.

Além disso, como noticiou a agência Reuters, os valores nominais também são recorde no indicador Esalq/BM&FBovespa para a soja em Paranaguá, que serve de referência para o mercado em todo o país. Nesta quarta, o valor da soja no Porto de Paranguá ficou em R$ 68,20 e no porto de Rio Grande bateu os R$ 69,00 por saca, maior preço de todos os tempos.

Bolsa de Chicago - Nesta quinta-feira (21), os futuros da soja passam por uma correção de preços depois de quatro dias consecutivos de alta na Bolsa de Chicago. Por volta das 9h30 (horário de Brasília), as baixas oscilavam entre 5,25 e 8,50 pontos nos principais vencimentos.

Apesar do cenário positivo para os preços, principalmente por conta do clima adverso nos Estados Unidos, a oleaginosa dá continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado nesta quarta-feira (20) na CBOT. O mercado fechou a sessão de ontem com pequenos ganhos depois de ter registrado, na véspera, altas superiores a 50 pontos.

A tendência de alta para os preços, entretanto, segue valendo. As previsões para o clima nos Estados Unidos nos próximos quinze dias é de que continuem as altas temperaturas e a falta de chuvas.

Com informações da Reuters.

Fonte: Notícias Agrícolas // Carla Mendes 

Veja notícias

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa

07
JAN

Soja: cuidados na fase de florescimento podem incrementar colheita em 30%