Você está em: Home, Noticias

Notícias

27
JAN
Estudo da Conab aponta altos custos na produção de feijão

Notícias Agricolas

As análises dos custos de produção indicam que os componentes de maior peso no cultivo de feijão no Brasil são os fertilizantes, agrotóxicos, operações com máquinas e sementes, que variam de acordo com o estado produtor analisado. Em Goiás, a soma desses itens representam 74,41% dos custos totais. Já em Minas Gerais, chega a 68,12%, no Paraná 55,95% e em São Paulo 67,53% (convencional) e 60,91% (irrigado).

Os dados são do Compêndio de Estudos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que, nesta edição, traz a evolução dos custos para produzir o grão no Brasil e sua rentabilidade, com análises das safras 2010/11 até 2015/16. O estudo demonstra ainda a necessidade de serem criados meios para melhorar as condições de comercialização do produto, buscando equilibrar as necessidades do cultivo ao consumo.

De acordo com o Compêndio, que avalia também a rentabilidade do produtor de feijão a partir dos custos e dos preços recebidos na sua comercialização, os estados de Goiás, Minas Gerais, Paraná e São Paulo são responsáveis, em média, por 56% da produção nacional. Nesses locais, verificou-se que os custos operacionais aumentaram em termos reais em todas as regiões analisadas.

“Os resultados do estudo indicam que os preços recebidos pelo produtor nos estados de Goiás e Paraná superam os custos operacionais, mas em Minas Gerais o produtor tem perda real, e em São Paulo os preços também não cobriram os custos nas duas últimas safras”, explica Aroldo de Oliveira Neto, superintendente de Informações do Agronegócio da Conab e organizador do Compêndio. “Mas para sabermos mais sobre a rentabilidade real do produtor nesses casos, é necessário fazer estudos mais aprofundados sob o foco da oferta, tendo em vista que o feijão, além de ser cultura de difícil produção, tem características que implicam na variação de preços, tais como: qualidade; armazenamento, preferências de variedade e tipo, hábito alimentar e variação do consumo per capta em diferentes épocas”.

O Compêndio de Estudos da Conab é uma publicação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), cujo objetivo é promover o debate e a circulação de conhecimento nos segmentos da agropecuária, abastecimento e segurança alimentar e nutricional.

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa