Você está em: Home, Noticias

Notícias

08
DEZ
BCBA: plantio de soja ainda ameaçado por déficit hídrico no sudeste de Buenos Aires, Argentina

Notícias Agrícolas 

Segundo o comunicado semanal da Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA), uma das regiões mais afetadas pela falta de umidade no solo na Argentina continua sendo o sudeste de Buenos Aires.

Nesta zona, ocorreram apenas chuvas de baixa intensidade, que não são suficientes para regularizar as condições dos solos e dos cultivos.

Este é o caso da soja. Muitos produtores buscaram avançar com o plantio de lotes em várias regiões do centro e sul da área agrícola, mas a água disponível no solo não é suficiente para manter, a médio prazo, uma boa condição de cultivo durante o ciclo de crescimento dos lotes mais adiantados.

Se esperam novas chuvas que permitam melhorar o estado hídrico da superfície em uma grande quantidade de lotes que atualmente estão ocupados com trigo e cevada e, posteriormente, serão ocupados pela soja de segunda safra.

Por outro lado, os maiores avanços de plantio se deram em algumas regiões do centro do país, principalmente em Córdoba, Santa Fe e Entre Ríos, onde houve um impulso no plantio de lotes de segunda safra.

Já para o trigo, começou a colheita do cereal em La Pampa, oeste e centro de Buenos Aires. O estado hídrico e as temperaturas elevadas complicam também a situação do sudeste de Buenos Aires, onde muitos lotes de trigo passam por etapas críticas de crescimento.

Por último, o plantio de milho e girassol continua avançando favoravelmente em regiões onde as chuvas conseguiram abastecer o solo com a umidade adequada. O plantio de quadros de milho de segunda safra começou a tomar ritmo no centro e no norte do país, mas as reservas são escassas ainda no centro e no sul de Buenos Aires.

Com informações do Agrositio

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta