Você está em: Home, Noticias

Notícias

21
NOV
Com alta de 15%, safra de café deve bater recorde no nordeste paulista

Globo Rural

Produtores de café da Alta Mogiana, região formada por dez cidades no nordeste paulista e outras três em Minas Gerais, comemoram o resultado da safra, que deve bater recorde e chegar a 2,4 milhões de sacas até dezembro - alta de 15% em comparação ao período anterior.

A estimativa é da Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec), que tem sede em Franca (SP) e reúnem 3,1 mil agricultores - o grupo é responsável por cerca de 11% do total de café arábica produzido no país.

O superintendente da entidade, Saulo Faleiros, afirma que o clima favoreceu a manutenção das lavouras. Diferente das estiagens registradas nos dois últimos anos, as chuvas regulares em 2016 contribuíram para o crescimento das plantas e a maturação dos frutos.

“O mercado também tem colaborado, mantendo os preços em patamares que são remuneradores para nossa atividade. Então, é um momento de tranquilidade, mas, ao mesmo tempo, de cautela porque estamos recuperando os prejuízos anteriores”, afirma.

Saca de café arábica é cotada em R$ 567, alta de 22,8% (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)
Saca de café arábica é cotada em R$ 567, alta de 22,8% (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)

 

Dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) apontam que a saca de 60 quilos de café arábica é vendida por R$ 567,32, alta de 22,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

“O café nesse patamar de preço remunera a atividade. Não deixa uma margem tão favorável para dizer que estamos em um momento de tranquilidade, mas remunera o cafeicultor que é profissional, que é dedicado ao seu negócio”, diz Faleiros.

Um deles é Wanderlei Cintra Ferreira, cuja propriedade fica em Ribeirão Corrente (SP). Ele afirma ter plantado 100 hectares de café, dez a mais do que na última safra. A colheita já superou em 20% a expectativa inicial.

“O mês de outubro e novembro está chovendo bem e isso para nós é muito importante. Esse grão que está aí, já é uma tranquilidade para nós. Ele vai continuar crescendo, maturando com um proveito muito grande para o próximo ano”, diz.

Wanderlei Cintra Ferreira comemora colheita 20% superior ao esperado (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)
Wanderlei Cintra Ferreira comemora colheita 20% superior ao esperado (Foto: José Augusto Júnior/EPTV)

 

Apesar da boa fase, o superintendente da Cocapec lembra que a safra do café é bianual, ou seja, a alta da produção não deve se repetir em 2017. Por isso, a orientação é que os cafeicultores não deixem de investir nas lavouras, de olho nos resultados em 2018.

“O produtor deve fazer todo investimento necessário para que essas lavouras se recuperem o mais rápido possível. A dica é realmente deixar as lavouras preparadas, e torcer para que as condições climáticas sejam favoráveis nesses dois anos”, diz Faleiros.

Veja notícias

11
MAR

Brasil vendeu mais soja essa semana

27
FEV

Produção de soja gera renda e melhoria no solo para renovação de canaviais

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta