Você está em: Home, Noticias

Notícias

29
SET
Área de milho verão deve crescer 10% no Brasil, afirma consultor

Notícias Agrícolas

Diante dos preços recordes registrados no primeiro semestre de 2016 e dos valores ainda remuneradores, os produtores rurais voltaram a investir na cultura do milho na safra de verão. Com isso, a área destinada ao plantio do cereal na temporada 2016/17 poderá registrar um incremento de até 10% no Brasil, conforme pondera o consultor de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze. E, caso o clima seja favorável, a produção poderá totalizar 30 milhões de toneladas.

O avanço do milho deverá ser registrado na região Centro-Sul do país e, principalmente em áreas antes ocupadas com a soja devido à competividade do cereal frente à oleaginosa nesse momento, segundo explicam os analistas. Cenário inverso do observado ao longo das últimas safras, já que a desvalorização nos preços do milho e a liquidez no mercado da soja fizeram com muitos produtores decidissem pela oleaginosa na safra de verão.

Somente no ciclo 2015/16, a área plantada com o cereal ficou ao redor de 5.387,7 milhões de hectares, de acordo com os números oficiais da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). O que resultou em uma produção de 25.853,6 milhões de toneladas.

Em Minas Gerais, o aumento na área cultivada com o cereal deve chegar a 15%, totalizando 1,07 milhão de hectares, segundo levantamento da Céleres Consultoria. “Deveremos acompanhar esse crescimento especialmente na região do Triângulo Mineiro. E a expectativa é de uma safra próxima de 7 milhões de toneladas, um aumento de 20% em relação ao ciclo anterior. Além da área, também deveremos observar certa recuperação na produtividade das plantações”, diz o analista de mercado da Céleres Consultoria, Enilson Nogueira.

Os produtores mineiros ainda não iniciaram a semeadura do cereal, uma vez que, ainda aguardam a consolidação das chuvas. “Normalmente, esses trabalhos nos campos ganham ritmo a partir do mês de outubro no estado”, completa o analista.

Outro destaque na safra de verão é o Rio Grande do Sul e a expectativa é que haja um incremento de 10% na área plantada com o grão. Assim, os produtores deverão semear 900 mil hectares com o cereal. Segundo o presidente da Apromilho (Associação dos Produtores de Milho), Claudio de Jesus, alguns fatores como o preço da saca do cereal, próximo de R$ 45,00 no balcão, o potencial de exportação do país tanto para o grão quanto para o setor de aves e suínos e a recuperação dos solos, que sofreram com erosões no último ano, estimularam o investimento na cultura na safra de verão.

E, segundo último boletim informativo da Emater/RS, os produtores aproveitaram as condições meteorológicas favoráveis para acelerar a implantação da cultura. Até o momento, pouco mais de 46% da safra já foi cultivada no estado. “As lavouras implantadas apresentam bom stand inicial de plantas e baixa incidência de pragas”, informou a entidade em nota.

Veja notícias

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa

07
JAN

Soja: cuidados na fase de florescimento podem incrementar colheita em 30%

26
NOV

Safras eleva previsão de produção de soja 18/19 do Brasil a recorde de 122,2 mi t