Você está em: Home, Noticias

Notícias

07
MAR
Colheita do milho avança no Rio Grande do Sul

Jornal do Comércio

De acordo com informações da Emater, segue o avanço na colheita do milho no Rio Grande do Sul, com a cultura apresentando bons rendimentos. A qualidade e a produtividade das lavouras têm sido, em alguns casos, superiores às do ano anterior. No momento, os produtores já conseguiram colher 50% da área, com a umidade do solo em ponto ideal e não comprometendo a compactação do solo. De agora em diante, o ritmo deverá ser menor, com o produtor dando preferência à soja, grão mais suscetível às intempéries.

As lavouras do chamado milho safrinha também estão com bom desenvolvimento, sendo que os produtores estão realizando o controle das ervas daninhas e a aplicação de adubação nitrogenada em cobertura. Nas lavouras destinadas à produção de silagem, a colheita chega a 55% do total plantado (350 mil ha), com rendimento médio girando ao redor de 37 toneladas/ha.

A cultura da soja segue beneficiada pelo clima favorável ao seu desenvolvimento. Com as precipitações ocorridas durante as últimas semanas, o enchimento dos grãos está dentro da normalidade. É constatada pequena incidência de lagartas, principalmente as espécies de falsa medideira, e ocorrência de focos de ácaro. Ultimamente, tem se notado um aumento da ocorrência de percevejos, necessitando controle. Poucas lavouras apresentam evolução da ferrugem, com amarelecimento e queda de folhas. Quando ocorre, o controle tem se mostrado eficiente.

A cultura da soja chega ao estádio final de enchimento de grão e início da maturação com excelente potencial produtivo, dando a entender que poderá repetir a (ou se aproximar da) excelente marca do ano passado. Nos 3% já colhidos, as produtividades têm ficado acima do esperado inicialmente. Nas lavouras em fases suscetíveis, os produtores aplicam fungicidas obedecendo aos intervalos recomendados nas aplicações, embora várias áreas já se encontrem com grão formado, sob a alegação de assegurar melhor produtividade, evitando perdas no final do ciclo. Agricultores realizam a revisão das colheitadeiras para evitar paradas durante a colheita.

O arroz vem apresentando boas condições de produção até o momento; porém, a soma das dificuldades ocorridas desde o início do estabelecimento da cultura, como o excesso de chuvas no plantio e a menor luminosidade ocorrida em alguns momentos, poderá influir nos resultados finais em relação à produtividade. As lavouras plantadas no cedo estão com produtividade inferior ao desejado pelos produtores, que esperam colher ainda menos nas lavouras do tarde, uma vez que muitas delas foram semeadas fora do prazo ideal e em condições adversas. No momento, a colheita atinge apenas 10% da área, quando este percentual deveria alcançar 30% em média.

Veja notícias

20
FEV

Milho e soja tem alta na primeira quinzena de fevereiro

19
FEV

Milho: Bolsa brasileira abre a semana com preços em alta

05
FEV

Ministra afirma que café será prioridade na agenda do Governo

15
JAN

Qualidade dos cafés brasileiros melhorou, diz pesquisa